CodeX FutureLaw: Marcelo Tostes Advogados marca presença em evento de inovação tecnológica norte-americano

Postado por: In: Notícias 12 abr 2018 Comentários: 0

 

No último dia 5 de abril, o Stanford Center for Legal Informatics sediou o CodeX FutureLaw 2018, a sexta edição da conferência anual focada em como a tecnologia está mudando o panorama da profissão jurídica e como essas mudanças afetam a todos nós. O Marcelo Tostes Advogados esteve presente através do Sócio e Diretor de Sistemas e Inovação, Roberto Novaes. Confira abaixo um pouco do que foi abordado por lá!

 


RODADAS DE INOVAÇÕES

 

Inaugurado por Hilarie Bass – Presidente da American Bar Association, o CodeX FutureLaw 2018 foi um evento educacional único e grande oportunidade de networking com inovadores jurídicos de tecnologia de todo o mundo. A conferência reuniu acadêmicos, empresários, advogados, investidores e engenheiros, liderando a transformação do sistema jurídico global orientada pela tecnologia em seus respectivos setores.

 

“A Hilarie Bass fez a abertura do evento e demonstrou uma posição bastante progressista, dando vários exemplos de como a categoria tem se atualizado tecnologicamente. Ela afirmou que cerca de 80% dos americanos não têm acesso à justiça, e que somente a informatização e a inovação serão capazes de superar esse hiato. Compartilho da mesma perspectiva e a programação foi toda pautada por esse princípio“, argumentou Roberto Novaes.

 

Outros pontos de destaque em inovação Legal e LegalTechs ao longo do seminário foram os trabalhos em processamento de linguagem natural, de predição jurimétrica e do uso de blockchain como tecnologia legal. Sobre este último, Nathana O’Brien Sharma, Diretora do programa da Singularity University, e Philippa Ryan, Professora da Universidade de Tecnologia de Sydney, promoveram uma discussão convincente sobre uma tecnologia que muitas vezes é obscurecida por seu próprio hype.

 

Conheça mais sobre Blockchain aqui.

 


REGTECHS

 

O CodeX FutureLaw 2018 dedicou um painel sobre as chamadas Regtechs, ou tecnologias de compliance. Em suma, trata-se do uso de robôs, de automação e de sistemas de informação para acompanhamento das alterações legislativas, adequação das empresas ao ordenamento jurídico vigente e para a mensuração do risco regulatório.

 

Foi apresentando o Cannaregs, um serviço de subscrição online para a indústria legal de cannabis. Essa Regtechs fornece acesso detalhado a todas as regras e regulamentos norte-americanos relacionados à cannabis, de fontes estaduais, municipais e federais, gerando um banco de dados completo e fácil de usar. 


NOVAS METODOLOGIAS PARA SOLUÇÕES JURÍDICAS

 

“A CodeX FutureLaw foi precisa quanto à apresentação de novas metodologias para o desenvolvimento de soluções jurídicas. Observei a tendência cada vez mais forte do uso dos conceitos de design thinking, de ferramentas gráficas e colaborativas”, compartilhou Roberto Novaes.

 

O Prof. Daniel Linna, da Michigan State University, introduziu um pouco das pesquisas que culminaram na criação do Índice de Inovação no Direito. Este analisa quão inovadores são os escritórios de advocacia e as faculdades de Direito. Conheça mais

 

Apresentado na Conferência, o trabalho de Margaret Hagan, responsável pelo Legal Design Lab, de Stanford, também ilustra muito bem essa nova realidade do Direito. Abaixo, algumas diretrizes mais presentes nas novas metodologias: 

 

  • Acesso à Justiça e Inovação

Aulas programadas, desenvolvimentos tecnológicos, pesquisa de usuários e trabalho exploratório para oferecer suporte fácil, eficiente e eficiente para pessoas que usam o sistema legal.

 

  • Comunicação Jurídica inteligente

Incentivo às pesquisas voltadas ao design de formas mais eficazes e envolventes de comunicar informações legais: avisos, políticas, processos, elegibilidade e mais.

 

  • Novos modelos de organizações jurídicas

Projetos de pesquisa e workshop que visam mudanças mais profundas em nível de sistema em tribunais, escritórios de advocacia, departamentos jurídicos e grupos de assistência legal – para promover culturas mais experimentais, diversificadas e ágeis.

 

Após oito horas e meia focadas no que a tecnologia pode fazer pela prática e acesso à lei, o dia foi encerrado com uma palestra de Deborah Rhode, Professora de Direito em Stanford, que fez um alerta importante quanto às novas perspectivas do Direito e inovação:

 

“Estamos nos estágios iniciais de uma revolução tecnológica nos serviços jurídicos. Em um impulso futuro de inovação não muito distante daqui, em vez de classificar os escritórios de advocacia puramente por suas receitas e lucros, seremos avaliados quanto ao uso da tecnologia em nosso dia a dia. Foquemos nisso hoje”, finalizou Rhode.


PROGRAMAÇÃO

 

  • Justiça, Accountability e Transparência dos algoritmos
  • Inovação Legal – Rodada I
  • O cenário das startups em LegalTech
  • Usando I.A para impulsionar a pesquisa Legal
  • Estamos na era de ouro do Regtech?
  • Além dos ICOs – Blockchain como LegalTech
  • Inovação Legal – Rodada II
  • Acesso à justiça e serviços jurídicos para necessidades rotineiras

A programação completa do evento e alguns materiais didáticos podem ser acessados aqui.


Deixe um comentário!

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Related Posts

Translate »